segunda-feira, 29 de junho de 2009

[0033] Técnicos ribeiragrandenses estagiam em Espanha

MANUEL DE PINA REGRESSA A CABO VERDE
TÉCNICOS DA CMRGS VÃO ESTAGIAR EM ESPANHA

Manuel Monteiro de Pina, Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, regressa no dia 30 a Cabo Verde, concluindo uma viagem que o levou a Sevilha (onde acompanhou a 33.ª Sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, que conferiu à Cidade Velha a qualificação de Património da Humanidade), a Fuenta Palmera (cidade da província de Córdoba, Andaluzia, com a qual Ribeira Grande de Santiago tem relações de amizade e cooperação) e a Córdoba (Património Mundial).

Tratou-se de uma viagem muito positiva para este Município, e em particular para a Cidade Velha.

Como é do conhecimento público, o Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago integrou a missão cabo-verdiana que em Sevilha participou na reunião da UNESCO.

Em La Colonia de Fuente Palmera foram reaforçados os laços de cooperação com esta Autarquia espanhola, sendo dados os últimos passos para o financiamento dos trabalhos de reabilitação das escolas EBI de Cidade Velha e de Salineiro, para o qual Fuente Palmera disponibilizou as necessárias verbas.

No decurso desta deslocação ficou igualmente acordado que uma missão do Gabinete Técnico da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago vai frequentar um estágio junto dos Ayuntamientos (Câmaras Municipais) de Fuente Palmera e Córdoba (também Património da Humanidade) sobre urbanismo e ordenamento do território, que a Ribeira Grande de Santiago definiu como uma prioridade decorrente do seu estatuto de Património Mundial.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

[0032] Cidade Velha Património Mundial da UNESCO

CIDADE VELHA É PATRIMÓNIO MUNDIAL: “ESPÍRITO DE SEVILHA” É VALOR A PRESERVAR

Cidade Velha é, a partir de hoje, oficialmente, Património da Humanidade. A UNESCO, reunida em Sevilha, Espanha, na 33.ª Sessão do Comité do Património Mundial, decidiu a sua inclusão na lista de Património da Humanidade, respondendo positivamente aos apelos da maioria dos países presentes e ultrapassando resistências do ICOMOS, que pretendia adiar por mais um ano esta deliberação. A favor da candidatura da Cidade Velha estiveram, entre outros, Espanha, Brasil, Kenya, Nigéria, Suécia, Madagáscar, Cuba, Israel, Marrocos, Tunísia, Barbados, Barhein, Egipto, Estados Unidos, Peru, China, Austrália. Ou seja, a favor da Cidade Velha estiveram povos de todo o mundo, de diferentes continentes, com diferentes constituições políticas e diferentes religiões.

Só por si, isto evidencia o valor histórico da velha Ribeira Grande de Santiago. Como sublinhou a representação de Barbados: Cidade Velha não é apenas a origem da mais antiga Nação crioula – ela é a origem de todas as nações crioulas.

A Câmara da Ribeira Grande de Santiago sente-se orgulhosa dos apoios que lhe foram dados e tem consciência das responsabilidades assumidas, colocando-se desde já na primeira linha de defesa deste Património que é pertença de todo o mundo.

O reconhecimento de Cidade Velha como Património da Humanidade não é “louro” de ninguém. É uma conquista de todo o povo cabo-verdiano. Resultou do esforço de muita gente, da contribuição de muitos, cabo-verdianos e estrangeiros – e a todos a Câmara Municipal da Ribeira Grande aqui expressa a sua gratidão.

Resultou também da cooperação, muitas vezes quase militante, da Comunicação Social, à qual esta Câmara agradece empenhadamente.

Mas resultou também de uma capacidade de concertação, de entendimento e colaboração, envolvendo Governo (representado pelo Senhor Embaixador José Duarte), o Instituto de Investigação e do Património Cultural e Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, os quais, durante dias, em conjunto, moveram montanhas para vencer os obstáculos colocado pelo ICOMOS. Podemos falar, com propriedade, de um “espírito de Sevilha” que, no entender desta Câmara, deve ser mantido e respeitado no futuro, uma vez que o reconhecimento de Património da Humanidade não é o fim de um caminho, mas o começo de uma longa caminhada, rumo ao desenvolvimento, tendo como alicerces a Cultura, a História e o Património.

A Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago convida todos os seus parceiros na “batalha” de Sevilha a perseverar neste espírito de concertação que, provadamente, tem capacidades para produzir bons resultados.

[0031] JÁ ESTÁ!!!!!!!!!!

terça-feira, 23 de junho de 2009

[0030] No caminho certo...

ESTREITA COOPERAÇÃO DE ESFORÇOS NA LUTA PELO RECONHECIMENTO DE CIDADE VELHA COMO PATRIMÓNIO MUNDIAL

A Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago e o Instituto de Investigação e do Património Cultural, juntamente com o embaixador José Duarte, que representa Cabo Verde em França e junto da UNESCO, estão a colaborar activamente e com amplo entendimento no decurso da 33.ª Sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, com sede em Sevilha, em cuja agenda está a possivel aprovação da candidatura de Cidade Velha a Património da Humanidade. A missão cabo-verdiana, com uma conjugação de esforços exemplar, procura, com aparente êxito, desbloquear os últimos obstáculos que se levantam à candidatura que é um desígnio nacional e um dos grandes anseios da Autarquia.

No seu conjunto, a missão de Cabo Verde já ganhou apoios importantes das missões de diversos paises de todos os continentes, consolidando-se a ideia de que a candidatura responde a todos os quesitos requeridos, não se justificando qualquer razão burocrática, ou outra, que a obstaculize. Demais, a propria UNESCO já reconheceu a importância histórica de Cidade Velha.

É grande, portanto, o optimismo existente em Sevilha, não ignorando, todavia, a representacão da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago que, até ao ultimo momento, há um caminho ainda a desbravar. Mas a intercolaboração, consciente e entusiasta, que tem havido no seio da missão cabo-verdiana anima a que se acredite que o reconhecimento de Cidade Velha Património da Humanidade será obtido este ano.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

[0029] Prémio António da Noli de jornalismo

CONSTITUÍDO O JÚRI DO PRÉMIO ANTÓNIO DA NOLI

Está constituído o júri do Prémio António da Noli com que a Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago anualmente distingue o honroso trabalho de jornalistas que tenham dedicado atenção a este Município e seus problemas. Integram este júri três jornalistas: Nélio dos Santos (designado pela Câmara Municipal e também representante da AJOC, Associação dos Jornalistas Cabo-verdianos), José Maria Varela (indigitado pela AJOC) e Rosana de Almeida (escolhida por entendimento das partes). Garantindo a total isenção do júri e que o trabalho jornalístico seja apreciado apenas por profissionais, a Câmara Municipal da Ribeira Grande recusou ter nele assento directo.

O júri é soberano. Cabe-lhe escolher, com plena autonomia, a quem por merecimento deve ser entregue, no dia 23 de Julho (Dia do Município da Ribeira Grande de Santiago), o Prémio António da Noli, instituído em Janeiro por esta Câmara, no decorrer das Festas do Santíssimo Nome de Jesus.

O prazo limite de entrega, na sede da AJOC, cidade da Praia, dos trabalhos candidatos ao Prémio António da Noli é 19 de Julho de 2009, podendo ser prorrogado se tal for o entendimento do júri.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

[0028] Fórum sobre Turismo, Património e Desenvolvimento Local

FÓRUM SOBRE “TURISMO, PATRIMÓNIO E DESENVOLVIMENTO LOCAL – PERSPECTIVAS DE UM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARA A RIBEIRA GRANDE DE SANTIAGO”


Promovida pelo Gabinete Técnico da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, decorre amanhã, sexta-feira, dia 12, a partir das 9h00 no Convento de S. Francisco, Cidade Velha, um fórum sobre “Turismo, Património e Desenvolvimento Local – Perspectivas de um desenvolvimento sustentável para a Ribeira Grande de Santiago”.

Este fórum, com significado para o desenvolvimento local, que se procura impulsionar e estruturar, é patrocinado conjuntamente pela Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago e pelo Instituto de Investigação e Património Cultural, com o apoio do Ministério da Cultura e do Ministério da Economia.

O comissário deste Fórum, Natalino Semedo, natural de Santíssimo Nome de Jesus – Ribeira Grande de Santiago, licenciado em Gestão Turística, Cultural e Patrimonial, pelo Instituto Politécnico de Viseu - Escola Superior Tecnologia e Gestão de Lamego, é aluno de Mestrado em Turismo, Recursos Locais, Animação e Desenvolvimento na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro – Vila Real. Neste momento está em Cidade Velha, no âmbito de um trabalho de pesquisa para a conclusão e defesa de tese de Mestrado sob o tema, Cidade Velha: Património, Musealização e Desenvolvimento Turístico em Cabo Verde.


PROGRAMA DO FÓRUM

9h00 – Abertura (mesa de honra: Ministro de Cultura, Presidente da Câmara M. R. Grande de Santiago, presidente do IIPC)

09h30 – A cidade de Ribeira Grande de Santiago. O percurso histórico: do núcleo urbano quinhentista à candidatura a Património da Humanidade/UNESCO
Apresentação: (Dr. Osvaldino Barros – UNICV)

10h00-10h20 - Pausa para café

10h20 - Painel 1 “Turismo, Património Cultural e Desenvolvimento Local”
Moderador: (Doutor Lourenço Gomes – UNICV)

10h50 – Património Cultural: Educação patrimonial e participação comunitária (vereador da cultura CMRGS)

11hh20 – A Gestão do Sítio Histórico: o caso da Cidade Velha, candidata a Património da Humanidade/UNESCO (Dr. Martinho Brito - IIPC)

11h50 – Que turismo para Concelho Ribeira Grande de Santiago?
Oradora – Dra. Zuleica Ivone Carvalho Semedo

12h20 - Gestão do património cultural e turismo sustentável na Cidade Velha (Ribeira Grande de Santiago, Cabo Verde): Apresentação de um estudo de caso, realizado pela IBERTUR/Universidade Barcelona (Dr. Jair Fernandes - IIPC)

12h50 – Almoço

14h30 – Painel 2 “Empreendedorismo e Planeamento Estratégico para Concelho de Ribeira Grande de Santiago”
Moderador: Vereador Alcides de Pina

15h00 – Novos oportunidades de negocio no Mundo da Globalização para o Concelho de Ribeira Grande de Santiago
– Micro-Crédito e o Desenvolvimento Local Sustentável
Orador – Dr. Silves Moreira

15h30-15h45 - Pausa para café

15h45 – Iniciativa de criação de micro-empresa no Concelho da Ribeira Grande de Santiago;
- Experiência e boas praticas:
- Funku di Mudjeres (1)
- Proimtur
- Real turis (2)
- Por do Sol
- Casinha Velha – Alita (3)

16h35 – O contributo das ONG no Desenvolvimento Local e Regional: caso Cidade Velha - Associação Bons Amigos de Cidade Velha

17h00 – Encerramento

[0027] 2009 - Cidade Velha, hoje...

2009 - Dez anos depois, o filme promocional da Cidade Velha para a campanha das 7 maiores maravilhas de origem portuguesa no Mundo.

video

[0026] 1999 - Um filme para recordar...

1999 - O antigo ministro da Cultura de Portugal, Manuel Maria Carrilho, e o arquitecto Siza Vieira na Cidade Velha, em 1999.

video

[0025] Ribeira Grande de Santiago... em GRANDE!!!

MUNICÍPIO DA RIBEIRA GRANDE DE SANTIAGO SAÚDA ESCOLHA DE CIDADE VELHA COMO UMA DAS SETE MARAVILHAS DE ORIGEM PORTUGUESA NO MUNDO

A Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago recebeu com satisfação a notícia de que a Cidade Velha, Berço da Nação Cabo-verdiana e candidata a Património da Humanidade, foi distinguida como uma das “Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo”. A nomeação da antiga cidade de Santiago (Ribeira Grande) para esta distinção é o reconhecimento da importância histórica deste lugar e honra quantos, habitantes incluídos, vêm trabalhando para projectar a Cidade Velha ao lugar que justifica.

A Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago saúda quantos, directa e indirectamente, contribuíram para esta eleição, que foi resultado de ampla conjugação de esforços a convergir para um mesmo objectivo. Tratou-se de uma sensibilização eficaz em que se empenharam tanto esta Câmara, como o Instituto de Investigação e do Património Cultural, Ministério da Cultura, estudantes cabo-verdianos em Portugal, personalidades e organizações portuguesas, Municípios portugueses amigos da Cidade Velha, emigrantes cabo-verdianos – todos ajudaram a mobilizar vontades para o voto electrónico que foi pedido.

A partir de ontem, Cidade Velha, a par da Fortaleza portuguesa de Mazagão (el-Jedida, Marrocos), Basílica do Bom Jesus de Goa (Índia), Igreja de São Paulo (Macau, Índia), Convento de São Francisco de Assis da Penitência (Ouro Preto, Brasil), Convento de São Francisco e Ordem Terceira (Salvador da Baía, Brasil), Fortaleza de Diu (Índia) são consideradas as “Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo”, distinção de grande valor promocional. Assinale-se que esta escolha foi feita a partir de 27 nomeados, entre os quais se encontravam sítios históricos que são Património da Humanidade, como é o caso da ilha de Moçambique.

Convém também assinalar que esta eleição teve o alto patrocínio da Presidência da República Portuguesa, num processo no qual foi comissário o Dr. António Vitorino, ex-ministro português e ex-comissário Europeu.

Ao contrário do que erradamente está a ser noticiado, Cidade Velha não ficou em quarto lugar neste concurso. O seu nome surgiu, por forma aleatória, em quarto lugar no anúncio público, anúncio que não obedeceu a qualquer hierarquia, mas apenas ao acaso como os envelopes oram retirados da caixa onde se encontravam. Houve, apenas e tão só, a designação de “sete maravilhas”, sem indicação de votos que determinasse outro ordenamento.

[0024] Cidade Velha, uma das 7...

Cidade Velha - © Joaquim Saial (clique sobre a foto)

Sete Maravilhas
de
Origem Portuguesa no Mundo

votação a nível mundial

Cidade Velha de Santiago, Cabo Verde
Fortaleza de Mazagão, Marrocos
Igreja de S. Francisco de Assis da Penitência, Brasil
Convento e Ordem Terceira de S. Francisco, Brasil
Fortaleza de Diu, Índia
Igreja do Bom Jesus, Goa, Índia
Igreja de S. Paulo, Macau, China

Um grande abraço de parabéns para a Cidade Velha - Ribeira Grande de Santiago!!!... rumo a Património Mundial...

[0023] Manuel Monteiro de Pina em Sevilha

MANUEL MONTEIRO DE PINA DESLOCA-SE A SEVILHA
PARA ACOMPANHAR DECISÃO DA UNESCO
SOBRE CANDIDATURA DE CIDADE VELHA
A PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

O Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago desloca-se a Sevilha de 22 a 30 de Junho para participar, como observador, na reunião do Comité da UNESCO que vai decidir sobre a candidatura de Cidade Velha a Património da Humanidade. Manuel Monteiro de Pina está convicto que o sítio histórico que foi Berço da Nação cabo-verdiana tem todas as condições para conseguir obter o galardão a que se propôs e de que o respectivo dossier, a cargo de técnicos do IIPC, foi elaborado com critério e rigor científicos que justificam as expectativas criadas.

Na reunião de Sevilha, a UNESCO vai pronunciar-se sobre 22 candidaturas, entre as quais a de Cidade Velha.

Manuel Monteiro de Pina aproveita a deslocação à capital de Andaluzia para contactos com outras autarquias espanholas, com as quais a Ribeira Grande de Santiago tem excelentes relações de amizade e cooperação, entre as quais La Colónia de Fuente Palmera.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

[0022] Ribeira Grande saúda Arménio Vieira

CÂMARA DA RIBEIRA GRANDE DE SANTIAGO CONGRATULA-SE COM ATRIBUIÇÃO
DO PRÉMIO CAMÕES A ARMÉNIO VIEIRA

A Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago congratula-se com o Prémio Camões finalmente atribuído a um escritor cabo-verdiano e saúda o poeta Arménio Vieira, incontestavelmente um dos maiores valores da nossa Literatura. Lugar de Cultura, o Berço da Nação cabo-verdiana não fica indiferente às honras que justificadamente merece a Cultura do nosso País.

Demais, o júbilo da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago também se deve ao facto de o Prémio Camões ter sido atribuído a um escritor de Cabo Verde no mesmo ano em que tudo se encaminha para que Cidade Velha seja reconhecida pela UNESCO como Património da Humanidade. Ainda na passada semana, na cidade irmã de Gorée, a candidatura de Cidade Velha foi brilhantemente defendida por Charles Akibodé, o técnico a quem verdadeiramente se deve a elaboração deste dossier. Tal aconteceu numa sessão promovida pela UNESCO, que teve Cidade Velha como motivo.

Compromete-se a Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, sejam-lhe ou não proporcionados os apoios que vem solicitando, tenha ou não a colaboração do IIPC conforme pretende, a tudo fazer para que Cidade Velha seja um Lugar de História e de Cultura, aberto aos criadores nacionais e estrangeiros.

Foto de autoria desconhecida, existente em vários sítios da Internet

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...